Recomendações do Serviço de Proteção Civil

O Serviço Municipal de Protecção Civil recomenda a limpeza de bermas e valetas como forma de se evitarem inundações, com a chegada das primeiras chuvas.

No início do Outono, a quantidade de lixo depositado nas embocaduras dos sistemas de águas pluviais geralmente é elevada, situação agravada pela queda de folhas de árvores. Os detritos vegetais e outros materiais inertes, que durante a estação seca se depositaram ao longo das valetas das vias de comunicação, também contribuem para situações de obstrução dos canais de escoamento.

As primeiras chuvas de Outono são geralmente responsáveis pelo arrastamento e concentrações destes resíduos sólidos em locais inadequados (sarjetas, sumidouros e valetas), originando acumulações de águas pluviais que poderão provocar corte de vias de comunicação ou mesmo inundações nos pisos mais baixos de edifícios.

Recomenda-se que:

todas as entidades procedam à limpeza e desobstrução de sumidouros, valetas e outros canais de drenagem, removendo folhas caídas das árvores, areias e pedras que ali se depositaram previamente à época das chuvas.

cada cidadão deve também assegurar a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais dos quintais ou varandas e a limpeza de bueiros, algerozes e caleiras dos telhados das habitações.

Abate e poda de arvoredo

Ao longo do Outono e Inverno, e em dias de maior intensidade de vento, é frequente a queda de árvores de particulares para a via pública, pelo que o Serviço Municipal de Protecção Civil alerta os proprietários, usufrutuários ou similares, de prédios confinantes com as vias rodoviárias sob responsabilidade da Câmara Municipal, para procederem às seguintes acções:

- Cortar as árvores que ameaçam desabamento para as referidas vias;

- Remover árvores que por efeito de queda se encontrem a obstruir a circulação rodoviária;

- Cortar os troncos e ramos das árvores que pendem sobre as vias, reduzindo as condições de visibilidade do trânsito e a segurança pública;

- Aparar lateralmente as sebes, arbustos ou árvores existentes nas estremas ou vedações que confinem com as plataformas das vias, de modo a garantir a visibilidade e circulação do trânsito, assim como a circulação pedonal em segurança.

O Serviço Municipal de Protecção Civil agradece a colaboração e o empenho dos proprietários e demais titulares de direitos sobre os prédios confinantes com as vias rodoviárias, para que, sobretudo nesta altura do ano, procedam às tarefas que promovem maior segurança, lembrando que é da responsabilidade destes titulares quaisquer danos causados a terceiros, que sejam consequência da queda de árvores provenientes das suas propriedades.



energica